O colégio, norteado por valores e princípios cristãos e católicos, objetiva contribuir com qualidade para a formação dos alunos, a fim de prepará-los para conviver em harmonia e respeito à pluralidade, num ambiente acolhedor, fraterno e respeitoso, incentivando-os continuamente à prática do bem, de acordo com os ideais da beata Rita Amada de Jesus - fundadora da instituição mantenedora.

No Projeto Pedagógico desenvolvido na escola, o educando é estimulado a desenvolver todas as suas potencialidades unindo o conhecimento e a ética, objetivando, no futuro, a sua inserção social e profissional de forma cidadã e transformadora.

A Educação Infantil, incluída na educação básica, constitui um processo distinto de trabalho. A proposta pedagógica é estabelecida segundo os seguintes eixos: Identidade e Autonomia, Linguagem Oral e Escrita, Matemática, Natureza e Sociedade, Movimento, Artes Visuais e Música. Tais eixos são explorados em atividades individuais e coletivas estruturadas pelo professor regente, em uma concepção que envolve o cuidar e o educar por meio de um processo lúdico e significativo. Além desses eixos, realiza-se também um trabalho com Ensino Religioso, concebido como uma área de conhecimento.

A alfabetização é entendida como um processo de aquisição da língua escrita, o que envolve o letramento e prevê um trabalho simultâneo aos eixos citados anteriormente. Nesse contexto, o ponto de partida é a consciência de que as crianças já possuem um “saber” extremamente complexo da língua e dos múltiplos recursos expressivos nela contidos (FRANCHI, 2001). Assim, o sistema de escrita se torna um objeto de saber, sendo caracterizado como tal. A criança constrói seu conhecimento sobre a língua escrita experimentando a palavra para descobrir suas propriedades, para testar suas “hipóteses”, para extrair significado dos dados coletados. Desse modo, o trabalho do professor centra-se na organização de um ambiente alfabetizador, na estruturação de situações de uso real da leitura e escrita, oferecendo, gradualmente, o material necessário e as condições de trabalho satisfatórias para a construção, pelas próprias crianças, de hipóteses sucessivas. “As crianças precisam receber oportunidades para confrontar e refletir sobre sua própria escrita e leitura, para revisar o que fazem, para comparar escritas sucessivas e para contrastar ideias sobre um determinado texto (LANDSMANN apud GOODMAN, 1995, p. 52).

O atendimento aos alunos de Educação Infantil volta-se às necessidades e interesses da criança, ao mesmo tempo em que respeita e amplia os elementos mediadores de sua cultura. A partir desses elementos, pela ampliação do repertório vivencial da criança, ela deverá redimensionar o seu universo de significados e conhecimentos, impulsionando-os a níveis cada vez mais elevados de conhecimentos, capacidades, competências e habilidades humanas.

As estratégias de avaliação são organizadas a partir de observações diárias, acompanhamentos e registros de etapas alcançadas nos cuidados e educação das crianças, ocorrendo de forma sistemática e contínua, ao longo de todo o processo de aprendizagem, sendo as situações de avaliação contextualizadas para que se possa observar a evolução da criança. O registro dessas avaliações deverá ser feito periodicamente em caderno ou fichas intitulado “Registros de Observações”, utilizado pelos professores, sendo os resultados desse processo repassado aos pais por meio de relatórios de avaliações trimestrais e portfólios. Estes apresentam uma síntese do desenvolvimento da criança nas áreas cognitiva, psicomotora e socioafetiva, não tendo o caráter de classificação, seleção ou retenção na série.

Sempre que necessário, o atendimento às crianças que apresentam dificuldade de aprendizagem, em algum dos temas de estudo, é realizado em sala, pelo professor regente e ou coordenador pedagógico.
 
PPP- Rede Jesus Maria José de Educação